COMIDA & DESIGN

um manifesto do reencontro do garfo com a mão e da língua com a boca.

  • Grey Facebook Icon

COMIDA MUDA O MUNDO

O que o design pode fazer com isso?

COMER É O MAIOR ATO POLÍTICO, BIOLÓGICO, ANTROPOLÓGICO, REVOLUCIONÁRIO. NADA PODE NOS CONECTAR OU SEPARAR MAIS DE QUEM SOMOS E DA NOSSA FORMA DE ESTAR NO MUNDO.

A FORMA COMO COMEMOS MUDOU MAIS NOS ÚLTIMOS 50 ANOS DO QUE NOS 10 MIL QUE LHE ANTECEDERAM. 

"Vivemos num mundo esquizofrênico quando o assunto é comida - precisamos de pessoas criativas para atuarem nos problemas alarmantes que temos hoje em dia."

Marije Vogelzang

ONDE A GENTE SE PERDEU?

um manifesto do reencontro do garfo com a mão e da língua com a boca.

Pela revisão da função do Design,

por um novo olhar sobre o poder da Comida,

nos manifestamos.

*passe o mouse sobre os cartões e leia o manifesto na íntegra. se preferir, baixe o manifesto clicando aqui. compartilhe, divulgue, faça parte.

Onde a gente se perdeu?

em que curva a gente escolheu

não ser mais semente?

esqueceu que é gente?

 

Éramos menos.

Produzíamos mais.

10.000 espécies de alimentos nutriam as bocas de nossos ancestrais.

milhares de raízes

milhares de frutas

milhares de vegetais.

 

Onde a gente se perdeu?

em que lugar morreu

Nossa vida em plenitude?

Nossa cooperação?

Onde podemos retornar e ter atitude

e mudar tudo,

e regenerar o mundo?

 

Eram biomas e abundância,

terra que tudo dá,

cerrado, caatinga, pampa

amazônia,

pantanal, mata atlântica.

Terra tanta que tanto dá,

que tanto deu.

onde a gente se perdeu?

onde a gente se perdeu?

A pele da maçã

virou bandeja de isopor.

Container de petróleo

pode conter amor?

 

A batata da terra

ficou estampada na caixa

do snack empacotado

com um rótulo abstrato

que às vezes tem menos batata

do que glutamato.

Minha avó nem sabe o que isso é.

Minha avó comia a fruta do pé.

Segurava na mão,

mordia na boca,

lambia na língua.

Essa mão que virou garfo,

a pedra que virou faca,

o fogo que virou máquina,

que virou rápida,

que virou sátira

da laranja que não sabemos mais o que é.

que não reconhecemos o seu pé.

E no mercado não existe mais estação.

É todo o ano o ano inteiro.

Melancia no inverno

e morango no verão.

Garfo na mão,

panela no fogão,

histórias na fogueira.

Senta no chão.

Come na cadeira.

É todo o ano o ano inteiro.
Melancia no inverno
e morango no verão.

Que comer tem muito poder,

e que o design mudou a nossa maneira

de ser.

O design pega a função do viver

e norteia a matéria.

O design é coisa de vida,

e coisa de vida é coisa séria.

Manifestamos aqui uma nova visão,

de entender qual é afinal a função

do comer,

desenhar,

do produzir,

do criar,

do re-inventar.

para se reencontrar?

(onde a gente se perdeu?)

 

Regenera o planeta.

Reconecta os seres.

Junta ferramentas e saberes.

Regenera o planeta.
Reconecta os seres.
Junta ferramentas e saberes.

3 alimentos*

são 60% de todas as calorias consumidas.

a cada 365 dias

4 milhões de vidas de obesos

perdidas.

Comida mata mais que acidente de carro,

que homicídio planejado,

que tormenta ou tornado.

o que comemos mata por todo o lado.

 

84 mil vezes mil

de obesos

e sobrepesos

só no Brasil.

 

E 7 milhões sem o que comer.

Sem saber

que produzimos o suficiente

para matar a fome de toda a gente.

mas que um terço do que sai da terra

não chega na boca de ninguém.

e alimenta só o bolso de quem

nos convence que a gente não se perdeu.

 

Mas onde foi mesmo que a gente se perdeu?

*arroz, milho e trigo

3 alimentos
são 60% de todas as calorias consumidas

Comemos o mundo

Somos o mundo que comemos

Comemos o mundo que queremos.

3 vezes por dia.

7 bilhões de pessoas.

Você sabia?

 

Todos comemos.

Todos nos ligamos pela comida

porque todos somos seres de vida.

E ao escolher

o que comer,

de onde comer,

com quem comer,

E ao entender

porquê comer,

porquê não comer,

E ao perguntar

“tenho fome de quê”?,

e ao traduzir o que dizem na tv,

a gente pode entender

onde a gente se perdeu.

A gente pode se reencontrar,

escolher voltar

a viver.

a participar e cooperar,

a se reconhecer.

Comer é ato biológico.

e político

e ecológico.

A gente pode se reencontrar,
escolher voltar
a viver.

Árvore que vira grama,

que vira pasto,

que vira gado,

que joga metano pro ar,

devora água sem parar.

Mais precisamente 15000 litros por kilograma,

por cada vaca em cada hectar.

Que vira carne,

que vira almoço,

ou jantar,

de alguém que ainda não respondeu:

 

onde mesmo a gente se perdeu?

 

Senta na frente da TV,

vê o que todo o mundo vê.

Devora o refrigerante,

da propaganda energizante,

de gente transante,

e o hambúrguer na promoção:

“Leve dois pague um,

com o dobro do pão!”

(pão de trigo alterado,

com açúcar refinado).

hambúrguer na promoção:
“Leve dois pague um,
com o dobro do pão!”

Compra do pequeno agricultor

Escolhe a fruta na estação

Divide receita com amigos

Descasca laranja na mão.

Ou não.

 

Cozinha tua comida,

Faz da mesa teu altar

come devagar

e planta teu manjericão.

ou não.

 

Mistura ciência e natureza

que ciência é conhecimento sistematizado

e natureza é o saber somado.

Intui, sente, experimenta,

mistura manga com menta.

Cheira o pé de pimenta.

Porque se a gente tenta,

a gente vai ver que nada se perdeu.

Que a gente só se esqueceu.

 

Guarda e planta tuas sementes,

come espécies diferentes.

Foge da comida que vem dos restos da guerra,

foge do veneno que é  jogado na terra.

 

Entende que tudo tem função.

Que tem forma,

alma

e emoção.

Que tem razão de ser.

Intui, sente, experimenta,
mistura manga com menta.
Cheira o pé de pimenta.

O design mudou a nossa maneira de ser.

e para que a gente deixe de se perder

e esse é um manifesto do reencontro

 

… do garfo com a mão.

… da língua com a boca.

… da colher com a concha.

… da sensação com a razão

… da experiência com a ciência

… do fogo com o sabor.

… da forma com a função.

Manifesto da regeneração.

e do amor.

 

Qual é a função do design?

Qual é a potência da comida?

Propomos por um segundo

colocar o design a serviço:

 

se o que comemos muda o mundo,

o que o design pode fazer com isso?

Se o que comemos muda o mundo, o que o design pode fazer com isso?

1. baixe o manifesto na íntegra. divulgue e compartilhe.

2. espalhe a mensagem nas redes sociais, seja nosso embaixador nesse manifesto!

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon

3. seja voluntário no Comida do Amanhã!  Vamos tornar esse manifesto uma ação concreta! Escreve pra gente!

Vem se achar com a gente

uma iniciativa

com apoio de